segunda-feira, 1 março, 2021

FOI AVISADO PELO GOVERNADOR E TEM QUE SER PUNIDO POR TER INFECTADO MAIS DE 100 PESSOAS EM MARATAIZES – POSTADO 29.MAIO.2020

TININHO SABIA QUE NÃO PODIA LIBERAR COMÉRCIO E É RESPONSÁVEL PELOS QUASE 100 CASOS DE CORONAVÍRUS EM MARATAÍZES. FOI OMISSO E TEM QUE SER RESPONSABILIZADO PELAS AUTORIDADES JUDICIAIS

Casagrande alertou Tininho em março sobre seu desrespeito ao reabrir comércio de Marataízes
Casagrande alertou Tininho em março sobre seu desrespeito ao reabrir comércio de Marataízes

O prefeito de Marataízes, Robertino Batista, o “Tininho”, utilizou as redes sociais da Prefeitura para dizer que se trata de uma fake news a notícia veiculada na manhã desta segunda-feira (4) pelo AQUINOTICIAS.COM, que mostrou que o gestor foi o primeiro do Espírito Santo a defender a reabertura do comércio local. Hoje, a cidade é líder em casos da Covid-19 na região Sul com 28 infectados. A atitude de Tininho de reabrir o comércio foi criticada pelo governador Renato Casagrande durante coletiva de imprensa no dia 28 de março, pois o prefeito estava contrariando decreto estadual.

Para mostrar que trabalhamos com a verdade, vamos mostrar os fatos aqui que comprovam que Tininho falta com a verdade ao se referir ao AQUINOTICIAS.COM, veículo de comunicação com quem ele se recusa a falar, mesmo quando lhe é dada a oportunidade de dar seu posicionamento.

Em março, quatro dias após decretar estado de calamidade pública em seu município, em função da pandemia de coronavírus, o prefeito de Marataízes, Tininho, surpreendeu a todos com novo decreto, no dia 27, desta vez revogando trecho daquela medida que suspendia o funcionamento do comércio, fato inédito no Espírito Santo.

Quando questionado por uma repórter da rádio CBN, no dia 28 de março, sobre a atitude de Tininho ao determinar a reabertura do comércio, o governador criticou o prefeito. “Isso é um desrespeito ao decreto estadual. Eu vou pedir para que a polícia possa trabalhar e orientar os comerciantes, podemos fiscalizar, multar e cassar o alvará de funcionamento destas empresas que desrespeitarem o decreto. Os prefeitos precisam fazer o papel de líder. O papel de um líder não é só ceder às pressões, é fazer aquilo que é correto, e que seja feito”, disse Casagrande na coletiva, ressaltando que o Estado estava adotando critérios técnicos e um protocolo para o fechamento do comércio, à princípio por 15 dias, e que “não estava brincando de tomar medidas”.

Na coletiva é citada a cidade de Muqui, mas o prefeito voltou atrás e decidiu não reabrir o comércio.

REDAÇÃO DO JORNAL ESTADO ES – Decreto assinado por Tininho no dia 27 de março autorizando a reabertura do comércio foi um total desastre para o município que hoje contabiliza centenas de pessoas contaminadas pelo vírus 19. Além disso, moradores estão reclamando do uso indevido do dinheiro público em canteiros de obras, inchados de trabalhadores, aglomerados, sem respeitar o distanciamento social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes